(82) 3313-9760 (82) 99979-0886 (82) 9 9644-1755 contato@alqm.com.br

NOTÍCIAS


27/12/2016
ALQM fecha o ano como a maior organizadora de vaquejadas para Amadoras do Brasil
 
A Associação Alagoana de Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ALQM) fechou o ano como a organização que mais vendeu senhas e a que mais premiou ao longo do ano de 2016. Ao todo, nas 10 provas de vaquejadas realizadas no estado foram 3.655 senhas comercializadas e aproximadamente R$ 500 mil em prêmios. A associação também recebeu o prêmio de melhor organizador de Campeonato para Amadores do Brasil.
 
De acordo com o presidente da ALQM, Celso Pontes, apesar da crise a associação conseguiu realizar eventos de alto nível e os resultados alcançados é prova do esforço da associação para oferecer o melhor para os competidores.
 
“Nossas vaquejadas tornaram-se referência no país, onde competidores de todos os cantos do Brasil fazem questão de vir e competir. Se o nosso balanço deu positivo é porque todo nosso esforço valeu a pena. Para 2017 temos muitas coisas preparadas e queremos repetir ou sermos melhores que em 2016”, comemorou.
 
A vaquejada realizada em Cajueiro, em Março, foi a que mais teve senhas vendidas: foram 424 duplas; em seguida vem a de Penedo, com 401 senhas. Ao longo do ano, as cidades que receberam provas de vaquejada da ALQM foram: Paulo Jacinto (395), União dos Palmares (366), Palmeira dos Índios (360), Taquarana (355), Jacaré dos Homens (350), Arapiraca (345), Pilar (336) e Viçosa (333).
 
Durante as 10 etapas realizadas este ano, o faturamento foi de aproximadamente de R$ 1,6 milhão e foram ofertados mais de R$ 470 mil em prêmios. Outro ponto em destaque é o número de empregos gerados diretamente. Segundo o levantamento feito pelo economista, Lucas Sorgato, foram mais de 11 mil empregos gerados direto e indiretamente. A vaquejada é 11º setor que mais emprega no país. 
 
“Nosso esporte é um dos mais tradicionais do país e no Nordeste é onde está a maior concentração de competições. Há cidades em que a vaquejada é a principal fonte econômica e em Alagoas não é diferente. Os onze mil empregos gerados representa muita coisa na economia local, movimentando também o mercado indireto. Em cada cidade que paramos, toda a alimentação e outras coisas são adquiridas no mercado local, movimentando outro setor e aquecendo a economia do município e região”, destacou o diretor da ALQM, Henrique Carvalho.
 
Sem danos
 
Outro ponto comemorado pela associação é que este ano não foram registrados nenhum incidente envolvendo bois e cavalos durante as provas de vaquejada. É mais um fator positivo que mostra oi compromisso da ALQM em garantir o bem-estar do animal.